Unafisco - Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil
São Paulo, 20 de setembro de 2019 Hora Certa 12h28

ÁREA RESTRITAÁREA RESTRITA

esqueci minha senha

Notícias Principais

Tamanho da Fonte    -A   A   +A
  • Compartilhe

  • Imprimir

12/09/2019 09:30:00

O Globo: 'Estamos assistindo a um desmonte dos órgãos de combate à corrupção', diz Mauro Silva



Título: A vez da Receita
Publicação: O Globo
Autor: Bernardo Mello Franco
Data: 12/9/2019

 

Em poucas semanas, Jair Bolsonaro desmontou o Coaf, fritou o diretor da Polícia Federal e indicou um aliado para a Procuradoria-Geral da República. Agora chegou a vez de mexer no comando da Receita.

O presidente atribuiu a demissão de Marcos Cintra ao projeto da nova CPMF. É uma versão capenga, que não explica a troca abrupta. Na segunda-feira, o ministro Paulo Guedes também defendeu a recriação do imposto. Chegou a fornecer detalhes sobre alíquotas e previsão de arrecadação.

Se a ideia foi mal recebida, o presidente deveria tirar satisfações com o ministro. Não faz sentido punir um subordinado pela incontinência verbal do chefe.

Na Receita, Cintra era visto como um secretário ausente. Ele assumiu o cargo com o objetivo de influenciar os debates da reforma tributária. Demonstrava mais interesse em defender suas teses do que em comandar o dia a dia do Fisco.

De qualquer forma, o economista prometeu aos auditores que barraria tentativas de interferência política. Ontem eles estavam menos preocupados com sua saída do que com a escolha de quem irá substituí-lo.

Em agosto, o noticiário registrou diversas tentativas de intervenção na Receita. O superintendente do Rio foi pressionado a afastar o chefe da alfândega em Itaguaí, área de influência das milícias. Também resistiu a trocar o comando do posto de atendimento na Barra, bairro em que vive a família presidencial.

Na mesma semana, Bolsonaro reclamou publicamente do Fisco. Sem apresentar provas, ele acusou o órgão de promover uma "devassa" contra seus parentes. Também se queixou a Cintra de "perseguição" a um irmão, conforme noticiou o "Valor Econômico".

O presidente tem um motivo mais próximo para se incomodar. A Receita participava ativamente das investigações que envolvem o senador Flávio Bolsonaro, suspeito de embolsar salários de assessores. O caso está paralisado por decisão do ministro Dias Toffoli.

O presidente da Associação Nacional dos Auditores Fiscais, Mauro Silva, está pessimista. Ele tinha restrições a Cintra, mas teme a escolha de um pau-mandado do governo: "Isso nos preocupa, porque estamos assistindo a um desmonte dos órgãos de combate à corrupção. Infelizmente, a perspectiva de piora é grande".

Manter o elemento P

Ver todas as notícias


ASSOCIE-SE À UNAFISCO NACIONAL
[X]

Valor da mensalidade da Unafisco
Para ativos e aposentados: R$ 95,56.
Para pensionistas: R$ 71,67.

Por gentileza, antes de continuar, responda à questão abaixo:

ALGUM ASSOCIADO O INDICOU PARA SE FILIAR À UNAFISCO?


SIM

NÃO

ASSOCIE-SE À UNAFISCO NACIONAL
[X]